Arquivo | dezembro 2009

…If you just Smile

“Smile though your heart is aching
Smile, even though it’s breaking
When there are clouds in the sky
You’ll get by…”

Assim começa a música Smile, de Charlie Chaplin. Há quem diga que a letra não foi composta pelo ator inglês, apesar de esta ser atribuída a ele também. Buuut, hoje não quero falar de boatos, vou direto ao ponto… Acabei de assistir o episódio 12 de Glee e me deparei com essa música belíssimamente interpretada pelos meninos do seriado.  E, assim como no funeral de Michael Jackson, tive de chorar um pouquinho por causa dela. (O que é bastante irônico já que a música se chama Smile e tal…)

Smile é uma música encorajadora que tenta nos passar uma mensagem muito válida a respeito da vida, dizendo que, apesar das situações difíceis que nos são apresentadas, não devemos esconder nosso sorriso. Quando estivermos com uma lágrima preste a cair, é nesse momento que devemos sorrir. Qual a utilidade de chorar? Você vai descobrir que a vida ainda vale a pena. Mesmo que seu coração esteja doendo ou quebrado. Sorria.

E com esse clima de ‘ano novo, vida nova’ eu só poderia escrever alguma coisa positiva para vocês, não é mesmo? Então sorriam. Entrem em 2010 sorrindo… e lembrem-se de que, não importa quão triste seja a situação para você nesse momento, existe um Deus disposto a enxugar suas lágrimas e colocar um sorriso no seu rosto. Mesmo que você não acredite nisso ou ache esse papo todo um clichê. – A verdade às vezes está disfarçada de clichê.

Finalizo 2009 desse jeito. Mais uma vez, sorriam, e daqui a pouco estarão rindo. :]

Aqui está a música na versão de Glee. Espero que gostem.

Feliz 2010… Que Deus abençoe à todos! A gente se vê ano que vem.

;] Beijos

Anúncios

Desabafo…

“- Oi, meu nome é Fabiana. Não, mentira. É Luciana. Ah, isso interessa mesmo? Quero dizer, o meu nome? Porque acho que não quero dizê-lo não. Ah, sim… tudo bem. Então vou começar a contar a minha história.

Bom, sabe aquele papo que o pessoal da psicologia tem sobre pai e mãe e tal? Pois então, eu acho que eles têm alguma razão nisso tudo. O problema que eu quero trazer hoje aqui para vocês só pode ter vindo dos meus pais. – Oi? – Ah, sim. Já vou dizer qual é o problema. Posso falar agora? Ah, claro que posso, eu já estou falando, não é mesmo? Hihi.

Vejam bem… O que acontece é o seguinte. Eu tenho sérios problemas com a estabilidade. Isso, eu sou uma pessoa muito instável. Sou péssima em tomar decisões… Nossa, odeio decidir se devo viajar ou não com as amigas. Ou se devo namorar ou não tal cara. Vocês precisam ver a dificuldade que foi escolher meu curso na faculdade. Hum… Eu desconfio da durabilidade das coisas e de sentimentos também, sabe como é? Tenho medo de gostar de alguém ou algo hoje, mas amanhã não gostar mais. Ah, e acredite em mim, isso já aconteceu. Péssimo. Bom, eu também procuro fazer planos constantemente em minha cabeça e morro de raiva quando alguém atrapalha esses planos. Eu me sinto desorganizada e atrapalhada. Ah, como eu odeio me sentir sem controle. Não gosto mesmo.

E sinto que isso veio dos meus pais. Por quê? Ah, bom… A princípio, nós nunca fomos de morar muito tempo em um só lugar. Não mesmo. Nós nos mudávamos quase sempre. Casa nova, cidade nova, bairro novo. Não interessa… o que interessa é que nunca permanecíamos muito tempo em um mesmo local. Sabe, eu acho isso um saco. Porque eu tinha que empacotar minhas roupas, meus livros, etc. e depois acabava me mudando novamente. Muito injusto, poxa. E meus amigos? Eu tive de trocar de amigos várias vezes… Vai ver é por isso que hoje não sou de correr atrás deles.

Nossa, mas de todos os meus problemas de infância, o que mais me irritava era não saber qual seria o humor dos meus pais pela manhã. Aqueles dois devem ser bipolares, só pode ser isso. Eu, hoje com quase trinta anos, continuo não entendendo a cabeça deles. Mas desisti de tentar também. Algo os fez assim. Quem sabe eles não tinham problemas com os pais também, não é? Haha. Irônico.

Uma coisa que não gosto de pensar é em como isso afeta a minha vida. Como isso pode afetar meu casamento, meu relacionamento com meus filhos… Droga, não sou casada e não tenho filhos. Mas eu pretendo um dia, gente. Já tenho um namorado até. Mas enfim, não quero que isso me afete. Quero ser uma pessoa mais decidida, menos insegura. Não quero ter a sensação de que meu namorado pode deixar de me amar amanhã mesmo. Não quero imaginar que sentimentos são efêmeros. O amor não pode ser efêmero. Deus não pode ser efêmero. E não é, disso eu tenho certeza. Dele eu tenho certeza.

Então, é isso. Queria compartilhar desses sentimentos com vocês. Dessa maneira, quero que vocês visualizem que todo ato do ser humano tem um motivo, talvez não uma justificativa, mas um motivo sim. As pessoas com as quais já briguei, os namorados com os quais já terminei, os amigos que já abandonei… me desculpem. Desculpem-me por ser insegura. Sei que pedir desculpa me faz vulnerável. Mas vou pedir assim mesmo. Já pedi, não é? Haha. Bom, é isso. Não tenho muito mais para falar hoje. Amanhã talvez eu tenha algo para contar. Afinal, quem pode responder pelo amanhã, certo? Ele é tão imprevisível. Amanhã talvez eu até diga meu nome…

Até alguma hora, pessoal. E obrigada pelas palmas.”

Texto escrito por Lay Melgaço

————————————————————-

“Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente.”

Isaías 40:8

O que assistir quando seu coração está partido?

Olá, olá!

Sabe aquela história de atirar primeira pedra? Pois é, que a atire quem nunca teve seu coraçãozinho partido pelo menos uma vez na vida. Sad, but true.

E, nessa hora, tudo que se pode querer é algo que tire o tal problema sentimental da sua cabeça apaixonada, não é? Essa coisa de escutar músicas tristes e sofrer em emo style não é nem um pouco legal. Pensando nisso, decidi fazer uma pequena lista de coisinhas (filmes ou séries) que podem fazer você se distrair da situação e até te incentivar a seguir em frente. ;]

Vamos lá…

1 – Gossip Girl

Sim, meu seriado favorito entrou na lista, mas não simplesmente por ser meu favorito… Gossip Girl conta a história de jovens americanos extremamente ricos, mergulhados em seus problemas de… americanos ricos. Ok,ok… Mas como isso pode te ajudar a se sentir melhor?

Bom, o seriado tem uma trama muito envolvente que não deixa você se entediar. Comédia, drama e muitas surpresas deixam sua mente ocupada demais para pensar nos seus problemas de… brasileira (rica ou não). Além disso, GG tem uma ótima trilha sonora, diálogos inteligentes e roupas muito fashion. Ah, sem mencionar alguns gossip guys como Chuck, Nate e Dan, que são lindos e vão te lembrar que há muitos homens maravilhosos espalhados pelo planeta. Para quê chorar então? Sorria, meu bem.

Os Gossips Guys : Nate, Dan e Chuck

Os Gossip Guys charmosíssimos! ;)

2 – America’s Next Top Model


Ah, falo por experiência própria que um episódio de ANTM pode te fazer esquecer do mundo real. Nesse reality show de moda, toda semana há uma sessão de fotos inovadora (como quando as meninas fotografaram em um açougue com roupas de carne na temporada 10) que você vai adorar acompanhar. Além do mais, as participantes andam sempre brigando e aprontando barracos, e é sempre muito engraçado ver meninas brigarem, não é? Patético, porém engraçado.

Ah, e no ANTM ainda temos Tyra Banks e seus jurados fofos. Particularmente, eu dou algumas risadas quando eles estão criticando as garotas. =X

Tyra Banks e os jurados do ANTM

(Além do America’s Next Top Model, há o Brazil’s Next Top Model com a top Fernanda Motta. É bem legal também.) ;D

3 – Bonequinha de Luxo


Nãaaao! Meu conselho não é que você vire uma prostituta de luxo. Não mesmo, nada de Bruna Surfistinha. Ao invés disso, inspire-se no jeito free da protagonista Holly Golightly e perceba que pode ser charmoso não ter dono nem regras para te prender.

Nesse filme, Audrey Hepburn é uma garota de programa ingênua (Sim, é quase uma contradição. Mas veja o filme e você entenderá), porém muito decidida que sabe o que quer e não tem frescuras. Um máximo o jeito dela quando invade o apartamento do Paul/Fred ou quando rouba as máscaras na lojinha. Hihi.

Holly e Cat, o gato sem nome.

Livre, leve e solta. Seja assim. Quem sabe no caminho não surge um cara legal como surgiu para a Holly? But, don’t forget: Você é charmosa e engraçada, independentemente se está solteira ou acompanhada.

4 – …Um filme de ficção.

Isso, garota. Se o mundo real tem te decepcionado, mergulhe no mundo da fantasia. Filmes como O Senhor dos Anéis, Harry Potter e Matrix te levam para tão far away da realidade, que você vai esquecer de seus infortúnios. Vá até a locadora e escolha um filme mais esquisito, estilo Tim Burton, e tire o “normal” da cabeça. Veja aqui uma listinha de filmes legais de ficção. Tem para todos os gostos:

  • Matrix
  • O Senhor dos Anéis
  • Harry Potter
  • Star Wars (Não é obrigatório ser um nerd para assistir, honey)
  • Star Trek (Idem acima)
  • Desventuras em Série
  • A Fantástica Fábrica de Chocolate
  • Piratas do Caribe
  • Etc. (Sãaaao muitos… eu que ando pouco criativa hoje, sorry)

Importante: Cuidado com o filme que vai escolher. Se for uma ficção muito dramática ou romântica, caia fora. Nada de chorar. Por isso, aconselho que arrisque uma ficção científica mesmo. ;]

5 – …Um filme de terror.

Fala sério. Tem como pensar em desilusão amorosa enquanto você está assistindo a um filme de terror? Hehe. Espero que não. Ou seu caso é mais sério que parece.

Anyway, quando for a locadora alugar o filme de ficção, alugue um de terror também. Tome sustos, grite, sinta medo… e esqueça do coração partido. Não tem nada menos romântico que um filme de terror.

E, ah, se por um acaso você começar a ficar triste por não ter um namorado para te abraçar na hora do susto… Pare, e pense no Freddy Krueger fazendo picadinho do tal cara que te desiludiu. E dê um sorrisinho. :] hoho

_________________________________

Ok, ok. Brincadeiras à parte, não se deixe deprimir, menina. Nada disso. Levante a cabeça e vá ao salão de beleza. No tears, no cry. Ligue para as amigas e combine uma festinha com elas. Ligue o som no volume mais alto, enfia um cd da Lady Gaga, cante Poker Face bem alto e bola pra frente. Se distraia, porque isso vai passar. Ah, e sempre pode contar comigo aqui. Conselhos? Reclamações? Desabafo? Pode me gritar.

;D

Dica de música para o momento:

I Look So Good (Without you) – Jessie James

Tem sugestão de post para dar? Qualquer dúvida ou curiosidade, é só mandar um comment aqui ou no twitter. ;)

º As Gossip Girls na Season 3 – Jenny Humphrey

Hey hey.

Aqui estou para falar de Gossip Girl, que é uma das minhas séries favoritas. Sabemos que a série é um ícone quando se fala de moda. Suas personagens sempre esbanjam looks perfeitos e originais, fazendo a gente ter aquela vontadezinha de abrir o guarda-roupa e ousar nas peças, não é? ;]

Mas, sem dúvidas, a mais ousada de todas é Jenny Humphrey. A personagem que mais passou por transformações, hoje tem um estilo bastante diferente e promete inovar como nova queen do Constance High School.

Vamos dar uma olhada em algumas fotos da garota ao longo das temporadas.

Quem não se lembra da inocente Jenny Humphrey que queria ser amiga da Blair? Pois bem, na primeira temporada, Jenny fazia o tipo menina inocente e usava looks com muitos lacinhos e cores fortes.

Com a evolução das temporadas, a Little J passou a se envolver com o mundo da moda e seu estilo foi mudando: passou de patricinha a punk-rocker. Os cabelos ficaram mais curtos, mais claros e bem repicados. As roupas passaram a ser mais ousadas e às vezes até esquisitinhas, né? Dando uma olhada nas fotos aqui embaixo, dá para perceber a diferença radical no figurino da garota (que foi a marca dela na segunda temporada da série).

Alguns dizem que o estilo da personagem encaixou perfeitamente ao da atriz, Taylor Momsen. Isso, porque ela é cantora da banda The Pretty Reckless, que tem um estilo meio dark e pesado. Apesar de que, de acordo com a atriz, a banda também oferece músicas mais light e coisas divertidas também. Who knows, right? Bom, mas eu escutei duas músicas e até gosto. Vou colocar uma embaixo para quem quiser conferir o som. Para uma garota de dezesseis anos, ela dá conta do recado.

Taylor é vocalista da banda The Pretty Reckless

Agora, o choque veio quando Jenny apareceu na terceira temporada de Gossip Girl com um visual bem diferente. Os cabelos foram alongados e o loirão estilo Leona foi mantido. Honestamente, eu gostei bastante do novo estilo… a maquiagem escura nos olhos (e o batom com tons de vermelho que ela usa algumas vezes) deixa a garota com uma aparência mais madura.

Quanto às roupas, Jenny aproveita da fortuna de sua nova mãe, Lilly, e tem um guarda-roupa de dar inveja em qualquer menina do Upper East Side (sem falar das brasileiras aqui, hoho). O figurinista da série diz que Jenny sempre vai adorar peças na cor preta ou cinza, mas que passará a adotar algumas caracteríticas do UES. Estampas diferentes e até algumas franjas darão à ela o aspecto de garota do Brooklin misturada ao outro lado de NYC, o lado mais Serena Van der Woodsen. E, mesmo nos eventos sociais em que vai ter que dar as caras, Jenny não vai abandonar seu style. Dá para perceber isso pelo vestido cinza com estampa de pele de cobra que ela usa bem no começo da terceira temporada.

Jenny, com o vestido pele de cobra

Já a minha opinião, é que o estilo da garota anda meio distante do da Serena. Mas tem seu charme. Não é a toa que ela anda dominando geral e fazendo com que as amiguinhas imitem suas roupas e acessórios (olha aí a gravatinha que as meninas já começaram a usar).

Bom, fico por aqui depois de dar uma rápida (foi rápida, não foi?) passadinha pelo estilo de Jenny Humphrey. Espero que tenham gostado. Se quiserem comentar, be my guest! ;] E fiquem ligadas para mais fahion from Gossip Girl.

Beijos*

Parte 3 – Tradução ODTS

Asas negras, pensei, sufocando um arrepio. Eles eram tipo corvos para os humanos vivos – quando os vivos os percebiam, pelo menos. Sua cobertura negra viscosa era praticamente invisível quando vista de lado a não ser pelo estranho brilho, uma linha cintilante. Esses seres varredores se alimentavam das almas que eram ceifadas pelos reapers da Escuridão e, se não fosse pela proteção do meu amuleto, eles já estariam em cima de mim. Os reapers da Luz permaneciam com uma alma ceifada até que ela pudesse ser escoltada para fora da Terra.

Olhei para Barnabas. Não precisava escutar seus pensamentos para saber que alguém daquele grupo estava marcado para morrer em um futuro bem próximo. Para descobrir quem era, teria de haver um mix entre uma descrição resumida do chefe de Barnabas e a capacidade que Barnabas tinha de ver a aura das pessoas. E sua intuição também.

– Você pode dizer quem é a vítima? – perguntei. Pelo que ele havia me dito, as auras tinham um brilho que indicava a idade da pessoa – essa havia sido a desculpa usada por Barnabas para justificar sua falha em me proteger. Era meu aniversário, e ele só trabalhava com pessoas de dezessete anos. Porém, eu tinha dezesseis anos até o momento em que o carro capotou e, oficialmente, dezessete no momento em que morri.

Barnabas estreitou os olhos, que ficaram prateados por um momento. Ele estava acessando algo divino. Isso me assustou pra caramba.

– Não sei dizer. Todos possuem dezessete anos, exceto a garota de maiô vermelho e o baixinho de cabelo escuro.

– E o reaper? – perguntei. Ninguém usava um amuleto, mas as pedras podiam se transformar para parecer qualquer coisa, então isso não significava muito. Era só mais um dom que eu não tinha.

Ele deu de ombros, ainda observando o grupo.

– O reaper pode nem estar aqui ainda. A aura dele ou dela aparentará dezessete anos, assim como a nossa. Eu não conheço todos os reapers da Escuridão de vista, e não vou saber com certeza até que ele ou ela puxe sua espada.

Puxe sua espada e enfie em uma pessoa. Trabalho concluído. Ótimo. Dependendo da hora em que você percebe a ameaça, pode ser tarde demais.

Eu observei as asas negras sobrevoarem o cais como gaivotas. Do meu lado, Barnabas estava inquieto.

– Você quer segui-los. – eu disse.

– Sim.

Era tarde demais para impedir alguém. A lembrança do meu coração parecia que estava ficando mais forte. Uma lembrança sombria e remanescente sobre estar viva que minha mente não podia deixar ir embora. E eu agarrei o braço de Barnabas.

– Vamos lá.

– Nós vamos embora. – ele protestou, seus pés se movendo. Eu observei seus tênis encontrarem a terra em perfeita sincronia com os meus enquanto nos dirigíamos para baixo.

– Eu vou ficar quieta, sentada. Qual é o problema? – perguntei.

Nossos passos provocavam um eco mudo na doca, quando ele me parou.

– Madison, eu não quero cometer outro erro. – ele disse me virando de frente para ele. – Nós vamos embora. Agora.

___________________________

OFF: Post suuuper pequeno.

Amanhã tento postar um gigante… =)

Por falar em World Cup…

Todos sabemos que ano que vem é ano de Copa do Mundo, não é verdade? Por isso, Fairy Boots decidiu entrar no clima futebolístico e falar de… bom, jogadores.

O que David Beckham, Kaká, Cristiano Ronaldo e Ballack têm em comum? Não, não é a beleza, ladies… são todos bons de bola. FB decidiu unir o útil ao agradável e dar a chance para nós, meninas, mostrarmos que entendemos de futebol também. Reuní alguns gatos jogadores para que vocês decidam qual deles, além de ser guapo, é o melhor no quesito “bola no pé”. Aqui estão nossos candidatos:

Cristiano Ronaldo – Portugal

David Beckham – Inglaterra

Kaká – Brasil

Joe Cole – Inglaterra

Michael Ballack – Alemanha

Fernando Torres – Espanha

Fabio Cannavaro – Itália

Ah, mas se você não entende dessas coisas, whatever, vote pela beleza mesmo. #hoho